quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

O que (acho que) aprendi em 2016

Um ano com tantos acontecimentos, tantos momentos e pessoas marcantes que dá pra tirar algumas lições dele. Todo ano, na verdade, tiramos várias lições, mas 2016 em especial houve uma quantidade significante de momentos que valem a pena serem mencionados.

Acho que a principal lição que pude aprender neste ano, que é uma lição a ser aprendida desde sempre, é: o Respeito. O respeito ao próximo, ao diferente. Você pode não concordar com a ideia, estilo de vida, crença ou opção sexual da pessoa, mas você deve respeitar essa pessoa e as suas decisões tomadas.

Com o ataque em uma boate frequentada pelo público gay em Orlando nos EUA, os ataques terroristas em vários lugares do mundo reivindicado pelo Estado Islâmico com tantas mortes, recentemente na Alemanha, que sentenciaram as pessoas a morte por elas não seguirem o que eles julgam certo ou "decente", eu aprendi que não posso julgar e sentenciar alguém por ser diferente, não posso obrigar ninguém a ser como eu, assim como ninguém pode me obrigar a ser como outro alguém.

Com Luiz Carlos Ruas, aprendi que, no fundo, ainda resta humanidade, algo que vale a pena acreditar, o respeito ao ser humano. Em contrapartida, aprendi que ainda existem monstros vivendo sob pele humana, que fazem o que bem quer e acham que estão certos. Mais uma vez o respeito em pauta, no caso, a falta dele. O que é nojento de pensar, pois, como alguém se acha tão melhor ou "mais correto" que o outro a ponto de sair fazendo o que dá na cabeça, achando que está fazendo certo?

Com as perdas, de famosos ou não, aprendi que nunca é tarde mesmo sempre sendo tarde. Nunca é tarde para dizer que se importa, para tentar ser feliz, mesmo que sempre é tarde e o amanhã pode não vir mais.

Com a internet aprendi que nem sempre posso ter uma opinião, caso ela seja diferente, ou não aceita pela maioria. Muitas vezes não posso ter princípios, se isso ofende a opinião de outra pessoa mas ela pode ferir os meus princípios e opinião. Depende do que se trata.
Opinião, princípio, estilo de vida, nunca vai agradar todo mundo, e alguém, por escala, pode se sentir incomodado ou ofendido. Mas é tudo uma questão de respeitar os dois lados, de bom senso de todos. Você pode, inclusive não concordar com isso.
Mas também aprendi que se, você sabe que VAI ofender alguém, porque não evitar esse tipo de situação?

De fato, a palavra que mais se fez presente, tanto pela presença quanto pela enorme ausência, foi Respeito. Muita gente pra aprender o que significa, pra por em prática o significado, alguns por saber o significado, e por aí vai...



Foto: algum tumblr que não achei o dono

Nenhum comentário:

Postar um comentário